CAOA Chery e o velho marketing

Desde o anúncio da compra das operações da chinesa Chery no Brasil, o grupo CAOA tem investido alguns milhões de Reais em publicidade para dar visibilidade à sua gama de produtos e, acima de tudo, reverter a percepção dos consumidores brasileiros sobre a qualidade dos carros chineses à venda em nosso País. A estratégia parece ter gerado bons resultados ao grupo brasileiro, com destaque para os modelos Tiggo 5X e Tiggo 8.

Por um lado, se os resultados de vendas seguem otimistas; por outro, a marca lança mão de uma estratégia de marketing e comunicação bastante envelhecidas frente as melhores prática do mercado, com o uso excessivo de superlativos, exibição parcial de comparativos das publicações especializadas e a acomodação dos seus produtos em categorias diferentes das quais realmente estão posicionados. Enfim, para quem acompanhou a chegada da Hyundai ao Brasil, também pelas mãos da CAOA, nenhuma novidade sobre as práticas adotadas.

O ponto não é ser a referência em marketing, mas o quanto esse tipo de prática reduz estrategicamente o mercado em sua totalidade e, principalmente, expõe a baixa qualidade e atenção aos detalhes aplicados neste tipo de execução. Por exemplo, no domingo – 30 de maio de 2021 – a marca apresentou, ao longo de várias páginas do Jornal Estado de SP (Estadão), o seu mais recente lançamento, o Tiggo 3X. Um grande esforço publicitário não refletido nos demais canais da marca, como website e redes sociais, por exemplo. Uma integração primária e essencial para as campanhas de marketing que suportam o lançamento de qualquer produto.

O Tiggo 3x, a nova geração do ultrapassado Tiggo 2 (no Brasil, os dois modelos conviverão no portfólio da marca), ganhou todos os superlativos esperados pela comunicação da marca e, a depender do apetite comercial da montadora, é possível que conquiste uma certa relevância no market share da categoria. Agora, resta saber por quanto tempo os consumidores acreditarão que ele é a “mais nova maravilha do mundo”, como prometido pela CAOA.

Daniel Aguado | danielaguado.com.br

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/daniel-aguado-1b7b229/

 

Leia outros artigos de Daniel Aguado:

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/segmentar-para-ser-relevante/

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/marcas-parem-de-culpar-a-pandemia/

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/os-influenciadores-as-marcas-e-o-bom-senso/