Pedro Scooby anuncia entrada como novo sócio da Visto.bio

O surfista Pedro Scooby anuncia sua entrada como sócio da Visto.bio, startup de biotecnologia, pesquisa e desenvolvimento.

Pedro Vianna, mais conhecido como Pedro Scooby, anuncia sua entrada como sócio da Visto.bio, startup de biotecnologia, pesquisa e desenvolvimento. O surfista, potência mundial do esporte representando o Brasil, irá atuar como embaixador da empresa, focando em fortalecer o posicionamento de imagem da marca, acelerar os negócios e potencializar a divulgação. “Quero aumentar o acesso e o alcance de um propósito relevante para as pessoas e para o meio ambiente”, define o atleta.

A Vista.bio, fundada em 2014 por Renan Serrano, é conhecida por criar um produto inovador que permite eliminar a dependência do uso de desodorante. Scooby conheceu a Visto.bio organicamente e decidiu testar os produtos, a partir daí veio o interesse de fazer negócio. “Nossa sociedade pensa em produtos que criem uma dependência nas pessoas, para que elas continuem comprando, e a estratégia da Visto.bio é inversa, solucionando a causa do problema ao cortá-lo pela raiz”, explica Scooby.

Além da linha Adeus Desodorante, que inclui dois sprays, original e antisséptico, a startup desenvolveu a solução anti-covid. Isto é, um produto semelhante ao álcool em gel, porém sem álcool, que protege o organismo contra vírus e bactérias, além de não provocar ressecamento da pele. “Essa ideia foi pensando nas crianças que voltariam às aulas, como uma proteção não tóxica e segura na hora de ter contato com os olhos, boca e nariz”, explica Serrano. A solução também pode ser usada aplicando em peças de roupas, substituindo a necessidade de lavá-las automaticamente ao chegar em casa da rua. “Essa proteção contra microrganismos dura sete dias”, avisa. A ideia, lançada em abril do último ano, foi premiada pela Singularity University no Pandemic Challenge, desafio criado para identificar soluções contra a covid-19.

Segundo o Renan, em 2021 a Visto.bio cresceu 6x (600%) em relação a 2020, e até 2023 a expectativa é atingir 400 mil pessoas em todo o país, com um faturamento médio de R$ 100 milhões por ano. “Começamos a atuar no Brasil mas já temos planos de expandir e levar essas soluções para o mundo todo, espero fazer com que os produtos cheguem ao maior número de mãos possível”, acrescenta Scooby.

Leia mais notícias:

https://marcaspelomundo.com.br/