Growth Marketing: a nova expressão da moda

Growth Marketing, a nova expressão da moda - por Daniel Aguado

Com mais de 20 anos de experiência no mercado de trabalho, uma coisa eu posso garantir aos leitores do Marcas Pelo Mundo: sempre atuei para alavancar os resultados de marketing e de vendas das marcas que tenho representado. Partindo desse princípio, admito olhar com certa estranheza alguns colegas da área, incluindo em seus cargos nas redes sociais a nomenclatura Growth Marketing Head. Fico com a sensação de que isso reforça ainda mais aquele péssimo estereótipo sobre o trabalho dos profissionais de marketing, considerados criativos e cheios de ideias, mas sem qualquer foco em estratégia, planejamento e resultado. Afinal, só agora vocês estão preocupados com o marketing de crescimento?

Atualmente, não há ideia genial ou super criativa que se sustente sem bons resultados. Se você ainda não estava inserido nessa realidade, recomendo que mude imediatamente. Não porque está na moda e, sim, porque essa é a nova necessidade das marcas e dos consumidores. Olhar a jornada de compra é papel do profissional de marketing atual, em qualquer segmento, para qualquer dimensão de marca ou maturidade de negócio.

E, atenção, não confundam a minha estranheza com alienação! Afinal, eu sou um defensor voraz do processo de aprendizagem e da atualização contínua dos profissionais. Especialmente nas disciplinas de marketing, isso é indispensável. Com isso, tenho o entendimento que o Growth Marketing ou o Growth Hacking incorporam ao nosso cotidiano uma nova metodologia de trabalho e novas ferramentas, mas não uma nova função. Lembrem-se: existem inúmeras estratégias para alcançar um crescimento sustentável e a definição delas passa pelo alinhamento às necessidades dos negócios. Adotar apenas para ser trend, sem entender exatamente a sua real contribuição para o seu plano de marketing, pode ser uma grande roubada.

Por isso, só me resta encerrar esse artigo imaginando a dificuldade dos recrutadores em encontrar, num mercado tão pulverizado, os nossos colegas “heads de growth”, “heads de cutback”, “heads de steady”. Ironias a parte, nós, profissionais de marketing, deveríamos praticar a tão eficiente simplicidade nas coisas.

Por: Daniel Aguado – Diretor de Marketing do Poliedro Educação

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/daniel-aguado-1b7b229/

 

Leia outros artigos de Daniel Aguado:

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/sai-ford-entra-tesla/

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/ita-uma-nova-marca-nos-ceus-brasileiros/

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/2021-o-lancamento-mais-esperado-das-nossas-vidas/