Alok doa R$ 27 milhões para abrir Instituto com foco social

Alok doa R$ 27 milhões para abrir Instituto com foco social.

O DJ Alok, lança oficialmente seu instituto social neste mês de dezembro e doa uma quantia para fundo de 27 milhões de reais. O fundo foi criado com recursos pessoais e também com os resultados financeiros da parceria com o game Garena Free Fire, em que Alok é um personagem que tem “poder de cura”.

Ao longo de sua vida, Alok sempre se preocupou com o desenvolvimento humano e do meio ambiente do mundo, especialmente com os que envolvem o Brasil. Outra inspiração do artista para lançar o Instituto, são as dezenas de projetos que ele já apoiou e continua contribuindo ao longo dos anos, como: Fraternidade sem Fronteiras, Retratos da Esperança, GRAACC – Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer, Hospital Pequeno Príncipe, Projeto Axé, Projeto Anelo, Todos pela Saúde, Associação Peter Pan, Amifest Igrejinha/RS, Médicos Sem Fronteiras, SAS Brasil – Saúde, Alegria e Sustentabilidade.

Assim surgiu a ideia do “Instituto Alok” com objetivo de financiar projetos de enfrentamento à exclusão social e fomentar o acesso a oportunidades, especialmente para jovens e mulheres em áreas vulneráveis, rurais e urbanas do Brasil.

A iniciativa será oficializada no próximo sábado (19/12), durante o primeiro Especial de Final de Ano de Alok, intitulado “Alive”, que terá transmissão gratuita na TV (Multishow) e internet (canal oficial do DJ no Youtube).

Alok também pretende engajar novos parceiros para compor o fundo e ampliar as iniciativas, que focam em três pilares: Empreendedorismo, Gastronomia Social (segurança alimentar) e Expansão da Consciência (desenvolvimento humano).

Para direção do instituto, Alok convidou o jornalista Geraldinho Vieira, que possui larga experiência no campo dos direitos humanos e também já foi direitor-executivo da Agência de Notícias dos Direitos da Infância (ANDI), representante da Fundação Avina no Brasil e consultor de diversas instituições internacionais de filantropia como a Fundação Ford. Ele também é conhecido como Devam Bhaskar, dirigente de um centro de meditação na Chapada dos Veadeiros.