Glitter Model marca a entrada do Big Studios no entretenimento

Glitter Model

Toda menina tem o seu brilho. Essa é a mensagem principal da série animada Glitter Model, que chega em sua 4 temporada. O desenho, exibido em diversos países, quer empoderar meninas de todo mundo e encorajar essas garotas a reconhecerem a beleza interior que existe em cada um de nós. A série é uma coprodução entre a Monster Movie, Big Studios e Universal Pictures International.

Glitter Model também marca a entrada da produtora Big Studios nas áreas de entretenimento e conteúdo.

A série nasceu de um trabalho de escola da filha do casal André e Angelo Nunes, pais de dois filhos adotivos, que precisava explicar a profissão de ambos. Na época, Angelo era agente de modelos e André, produtor de TV. Eles acabaram escrevendo várias histórias que resultaram no desenho.

O casal apresentou a série para a Universal Pictures International e a mesma entrou para a grade de programação da Disney. As negociações demoraram dois anos e meio para se concretizarem.

Nas histórias, um grupo de meninas vivem situações cotidianas com temas que abordam diversidade, empoderamento, profissionalismo, trabalho em equipe, entre outros. Clara, a protagonista, é uma menina insegura de si, que sofria bullying na escola com apelidos como “girafona”, foi descoberta por um caça-talentos. A partir deste momento, a vida da personagem mudou e ela encontrou seu potencial e se transformou em uma linda modelo integrante de uma grande agência chamada “Glitter Model”.

A antagonista Camille é uma menina que vive para a moda e depende das maquiagens, das roupas e redes sociais.  Ela quer ser a melhor em tudo e tenta boicotar a Clara em alguns momentos, mas não é uma personagem necessariamente má, porque abaixa a guarda em alguns momentos e volta a ser criança.

Giovana é uma baixinha e gordinha que ama esportes e que está bem e feliz com seu próprio corpo. Lee Kaa é uma garota oriental, que entrou na segunda temporada, é meio gótica, gosta de cores mais escuras, rock e tem um robô dog, chamado sombra. Manu, uma garota que usa prótese na perna, é fera no skate. Valentina é uma garota negra, que é o cérebro da turma e leva conselho para todas da turma.

O Big Studios começou a produzir a série a partir da terceira temporada. “É uma série muito especial. Foi nosso primeiro grande desafio em se tratando de entretenimento. Tivemos que aprender a nos organizar para um conteúdo tão extenso quanto este. São 16 episódios, com 22 minutos de animação. Costumo dizer que Glitter foi um divisor de águas na empresa e é quem inaugura nosso novo departamento, o Big Dreams”, diz Ricardo Big Passos, fundador e CCO do Big Studios

 

Confira entrevistas com:
André Nunes – Produtor Executivo de Glitter Model
Ricardo Big Passos – Fundador e CCO do Big Studios
Samia Tayeh – Diretora de Produção do Big Studios
Marina Pilnik Portela – Gerente de Projetos do Big Studios

 

Entrevistas e edição: Elisangela Peres
Imagens: Elisangela Peres e Divulgação

#GlitterModel #BigStudios #Animação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 2 =