Propeg conquista conta da codeBuddy

Propeg conquista conta da codeBuddy.

A Propeg anuncia a conquista da conta e a primeira campanha criada para a codeBuddy, uma escola de tecnologia especializada no ensino de programação, robótica e empreendedorismo para crianças e adolescentes de 7 a 16 anos.

Sob o mote “codeBuddy, tecnologia para sua imaginação”, a campanha apresenta uma linguagem visual moderna com ilustrações que reforçam a importância das crianças desenvolverem a tecnologia mais avançada que existe: a sua imaginação. As peças divulgam de forma lúdica os cursos oferecidos pela escola em 2021 e as habilidades que quem aprende a desenvolver tecnologia ganha.

“Nesta campanha, representamos o universo fantástico que existe dentro de cada criança e mostramos o quanto ele ganha vida quando ela começa a aprender a programar. A programação é uma nova forma de representação e exercício da criatividade e ainda ajuda a aprimorar o raciocínio lógico e o pensamento crítico”, explica Renata Neves, Gerente de Marketing da codeBuddy.

Com criações para a internet e material institucional que explicam o conceito de programação, a campanha tem como objetivo divulgar os cursos para os alunos e os pais, conscientizando-os sobre a importância de uma educação tecnológica para o desenvolvimento das crianças e adolescentes.

“Conquistar a conta da codeBuddy é entender cada vez mais o futuro e ajudar a participar da criação dessa nova geração. A educação tecnológica já é uma realidade e precisamos cada vez mais fazer com que as pessoas entendam a importância do assunto. O futuro já começou” comenta Alice Cidaco, diretora geral da Propeg RJ.

 

Leia outras notícias:

https://marcaspelomundo.com.br/agencias/propeg-cria-campanha-para-conscientizar-sobre-as-medidas-de-distanciamento-social/

https://marcaspelomundo.com.br/agencias/campanha-da-propeg-alerta-para-uso-correto-das-mascaras/

O carvão ativado e o marketing - Artigo de Daniel Aguado

O carvão ativado e o marketing

É muito interessante perceber como o trabalho de marketing ainda pode gerar necessidades de consumo nos consumidores, apesar do excesso de mensagens publicitárias e, principalmente,