Conheça a produtora de filmes Ça Va Art. Entrevista com Silvana Princival e Claudia Stancev

Elisangela Peres conversou com Silvana Princival, diretora-executiva e Claudia Stancev, produtora-executiva da Ça Va Art, sobre a produtora, o mercado audiovisual e a atuação das mulheres no setor. Assista!

Ça Va em francês significa “tudo bem” ou “vai ficar tudo bem” e essa expressão é muito versátil e informal, usada com amigos e familiares. A pequena frase é acolhedora e foi assim, através da fala de um amigo, que Silvana Principal e Claudia Stancev escolheram o nome Ça Va Art.

A produtora, que tem 3 anos de atuação e um portfólio com mais de 200 filmes, atua nas áreas de publicidade e conteúdo e, em pouco tempo de mercado, já produziu trabalhos que ganharam prêmios como Leão em Cannes, Effie Latam e Brasil. A Ça Va Art mostrou como se adaptar e reinventar no mundo da produção audiovisual. Isso porque, nesse momento pandêmico, a dificuldade que mais foi encontrada engloba a equipe ser menor no Set das filmagens, protocolo de segurança, teste de COVID-19, filmagem remota e o impacto para o mercado que é composto, na maioria, por freelancers.

Claudia Stanvec pontua: “Tivemos dois momentos, um que não podia filmar e surgiram as filmagens remotas e o outro foi a retomada das filmagens presenciais, onde a equipe ia para o Set, mas estava com medo. Tivemos que ter menos pessoas no Set, tempo menor de gravação e roteiro adaptado, muita mascara, muito álcool gel e teste de COVID.“

Essa adaptação trouxe desafios para o setor e Silvana Princival comenta que tiveram que se reinventar em relação a linguagem. “Neste primeiro momento, os filmes estão mais intimistas, não estamos fazendo grandes produções e estamos buscando jeitos de se adaptar na linguagem do celular. As produções são menores e se aproveitam de linguagens como Tik Tok e Instagram.”

A mudança da linguagem trouxe também algumas curiosidades como, por exemplo, um filme que a produtora fez onde tudo foi filmado na casa do diretor de fotografia. Dentro do portfólio da produtora, podemos encontrar marcas como Subway, Outback e o último lançamento da S10.

O futuro da produtora está no foco da marca e fazer com que diretores novos entrem na produção das peças, assim como mulheres. De acordo com as diretoras, esse ramo é composto por mais homens, principalmente na equipe técnica. “Existem mulheres na produção audiovisual, mas eu sinto falta de mulheres no comando. Elas estão mais na assistência do que na cabeça das produções”, afirma Claudia.

Nesse momento em que desafios e muitas mudanças desestabilizam a rotina, as executivas deixam, nessa entrevista, a expressão Ça Va propondo o acolhimento de que vai ficar tudo bem.

Assista: