Com coronavírus, audiência do jornalismo cresce no Brasil

jornalismo
Com o distanciamento social devido ao Covid-19, a audiência dos telejornais e canais de notícias aumentou. Segundo um levantamento da operadora de telefonia Claro, a audiência da TV por assinatura aumentou 36%, se comparado com a média geral dos meses sem o cenário da pandemia. Entre os canais fechados de jornalismo, o aumento da audiência foi de 118%. O volume de público mais atento aos canais noticiosos supera com folga o crescimento de 61% da busca de séries e filmes. Na TV aberta, o Jornal Nacional, registrou seus maiores índices de audiência em nove anos nas regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro, de acordo com o Kantar Ibope.
“A preocupação com a evolução do coronavírus está levando o público não só a se informar mais nos meios tradicionais de jornalismo, mas a cruzar as informações entre diferentes programas de TV, rádio e veículos impressos. Cruzar as fontes é parte do trabalho dos jornalistas e agora a própria população adotou essa medida para informar-se e não ter dúvidas dos cuidados que deve tomar”, afirma Gisela Castro, professora de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas De Consumo na ESPM SP.
O reforço do papel dos meios tradicionais de jornalismo se contrapõe com os baixos índices de confiança nas mídias sociais. Pesquisa do Datafolha em março apontou que telejornais (61%), jornais impressos (56%) e radiojornais (50%) são consideradas as fontes mais confiáveis de informação, em contraste com o Facebook e o WhatsApp, vistos como confiáveis por apenas 12% do público. “A confiança nas informações jornalísticas originadas em redes sociais está em queda e o público está mais maduro e crítico com o conteúdo que recebe por essa via. Porém, as redes sociais seguem sendo importantíssimas para o público no entretenimento”, afirma a professora.
Leia sobre ações de marcas ao combate do Covid-19: