Marketing da Sadia – BRF: “Aceleramos uma escuta ativa com os consumidores”, Marcelo Suárez, diretor

Marketing da Sadia - BRF: "Aceleramos uma escuta ativa com os consumidores", Marcelo Suárez, diretor

Elisangela Peres conversou com Marcelo Suárez, diretor de marketing da BRF, responsável pelas marcas Sadia, Perdigão e Qualy.

Assista:

 

A BRF é uma das principais empresas de alimentos do mundo. Tem várias marcas em seu portfólio, mas vamos falar, principalmente, sobre uma que é top of mind e está presente na mesa dos brasileiros desde 1940: a Sadia. Confira entrevista com Marcelo Suárez, diretor de marketing da BRF.

A Sadia está presente no Brasil há mais de 80 anos. É uma das marcas mais valiosas do país. O que faz a marca ser tão querida pelos brasileiros? A Sadia está ligada a própria história da alimentação no Brasil. Como você comentou, eu acredito que isso se constrói com bastante trabalho, com muita proximidade com o consumidor. A Sadia inaugurou vários segmentos no Brasil: pratos prontos, pizza congelada, eu acho que todo mundo tem uma memória afetiva com algum produto ou comercial da Sadia, e a gente tenta atualizar isso a cada geração.

A Sadia se alinhou ao esporte e fez uma parceria em inédita com a NBA, que leva a linha de basquete para os produtos da marca. Quais são as expectativas e por quê entrar neste universo?
Cada esporte tem sua representatividade. É uma verdadeira paixão de todos nós. Especialmente o NBA tem um apelo bastante grande com os jovens e acho que é uma audiência que acrescenta. Quando olhamos a oportunidade de unir entretenimento e alimentação, vimos esse encontro como uma maneira muito positiva e desenvolvemos produtos para essa ocasião de consumo. Acredito que uma marca desse tamanho tem que olhar para o que o consumidor valoriza hoje e participar, também, de momentos que sejam de entretenimento, de cultura e estar próxima desse dia a dia do nosso consumidor.

O consumidor mudou os hábitos alimentares durante a pandemia?
Ah bastante, né? Quando você tem a questão do isolamento, tinha uma parcela muito grande da população, sobretudo dos grandes centros, que se alimentava fora de casa. Então, internamente, falamos que o consumidor teve que fazer as pazes com o fogão. Por mais que tenha nessa população gente que gosta de cozinhar, e até cozinha bem, quando você traz isso para rotina e a sobrecarga de dar conta, muitas vezes, de toda uma família que deixa de sair de casa, o repertório se esgota rapidamente. Percebemos isso de imediato e construímos um Hub de receitas. A Sadia tem o maior número de receitas, mas que atende todas as nossas marcas, no sentido de apoiar o consumidor nesse esvaziamento de repertório e isso tem tido uma audiência, uma receptividade muito grande.

A marca investiu em pratos prontos e práticos
A pandemia trouxe para nós várias oportunidades. A primeira é que a gente acelerou uma escuta ativa com o consumidor. Então, aumentamos a intensidade que a gente conversa, busca e acompanha o sentimento dos consumidores e isso tem impactado fortemente o tom de nossa comunicação. O segundo item, a gente tem iniciativa de acelerar as nossas inovações, aí entram os pratos prontos e Mac’N’cheese é um bom exemplo. As novidades vieram pela agenda de Inovação e pelas necessidades que foram detectadas pelos consumidores.

Sempre pautada nas necessidades dos consumidores a marca lançou produtos para veganos como, por exemplo, produtos 100% vegetal. Me conta sobre eles!
Sim apostamos, mas a nossa visão é um pouco mais ampla do que simplesmente olhar os vegetarianos. Vivemos um momento bastante importante: nós temos cinco gerações convivendo ao redor da mesa, com diferentes necessidades e motivações. Então, tem sim uma parcela, sobretudo mais jovem, que alterna proteína animal com proteína de outras fontes. Então a postura da BRF tem sido muito inclusiva, de sempre que houver uma necessidade, uma oportunidade em alimentação, a BRF irá oferecer para o consumidor.

No final do ano passado, a BRF lançou o plano visão 2030. Quais são os pontos altos deste planejamento?
Uma pergunta bem bacana porque ela mostra a ambição que a gente tem de antecipar movimento. A própria questão digital que foi acelerada pela pandemia vai trazer impactos bastante importantes. Hábitos de consumo, de novos serviços, portanto, de alimentação. Então, revemos o nosso plano de inovação. Vamos chegar em 2030 muito alinhado com esse novo consumidor, cada vez mais exigente, mas, também, cada vez trazendo mais oportunidades de negócios para a empresa. Entram os temas de sustentabilidade, de relacionamento com o cliente e de novas formas de comunicação.

No Marketing, como serão os investimentos neste ano?
A cada dez lares no Brasil, a BRF está presente em nove. Então, temos uma penetração de 90% de lares brasileiros. Nossa categoria é de grande consumo diário e isso traz novos desafios de comunicação, de inovação, então os investimentos seguem inalterados e estamos sempre pensando em como melhorar.

Leia outras notícias:

https://marcaspelomundo.com.br/anunciantes/sadia-apresenta-plataforma-interativa-para-os-playoffs-e-finais-da-nba/