apis3 completa 10 anos de atuação no mercado

apis3 completa 10 anos de atuação no mercado

A agência independente apis3 completa 10 anos de atuação no mercado. O décimo aniversário e certamente o mais importante na vida dos sócios Douglas Hertz e William Hertz da agência de Branding, Inovação e Digital, é marcado pela solidez e expectativas positivas para o futuro.

A empresa, que surgiu inspirada no trabalho das abelhas, ganhou força e hoje, uma década depois, conta com importantes clientes de diversos segmentos da economia, como finanças, tecnologia, varejo, moda, saúde e mercado imobiliário. “Entendemos que a liderança precisa ser circunstancial e quem está mais próximo de um problema e oportunidade deve comunicar o grupo, assim como fazem as abelhas. Procuramos unir expertises diferentes para um agregar ao trabalho do outro, com muito diálogo e muita troca”, diz William Hertz, CEO da apis3.

A apis3 traz soluções para todos os tipos de empresas, desde as pequenas e médias até as grandes corporações globais. Tudo isso graças a uma divisão que tornou a companhia um grupo concentrado em soluções de marketing, branding, digital e inovação de uma forma co-criativa, colaborativa e integrada. Além da agência apis3, o grupo é composto pela apis3 play, focada em produção audiovisual e projetos de entretenimento e cultura; Rezultos, especializada em marketing digital para PMEs e apis3 school, de cursos e treinamentos in company.

Ao todo são cerca de 75 colaboradores, sendo que 25 deles foram contratados durante a pandemia. “Para nós, o maior ativo é a nossa equipe. Um time qualificado e multidisciplinar com profissionais que estão conosco há muito tempo e com novos talentos que acabaram de chegar. Isso reflete na relação de troca e confiança que temos com nossos clientes e parceiros”, diz William.

Para o sócio e COO Douglas Hertz, é importante dizer que a aposta da empresa desde o início foi focada em três pilares que até hoje fazem parte da estratégia de corporações pelo mundo afora: planejar, executar e mensurar. Além disso, a apis3 apostou na visão de trabalhar performance e branding de maneira integrada no Brasil, quando ainda não era uma prática comum. “Hoje, o mercado criou até um termo para isso, o brandformance. Sinal de que estávamos no caminho certo desde então”, brinca o executivo.

A companhia faz uma leitura do mercado e traça como tendência para os próximos anos a automação. “Mas não pense que isso tira a inteligência humana de cena. O mundo ideal é justamente encontrar o equilíbrio entre os dados produzidos pela máquina e a criação do profissional em cima dessas informações”, afirma Douglas.

Outro ponto fundamental para considerar o sucesso da apis3 hoje é a forma como os executivos conseguiram implementar métricas que antes eram vistas apenas em mercados do exterior. “O nosso pioneirismo e expertise em analisar dados como KPIs, CPA, taxa de conversão e atribuição melhoraram o nível e alavancaram as empresas brasileiras a um patamar muito mais eficiente e competitivo do ponto de vista de marketing digital, branding e inovação” analisa Rodolfo Sakai, diretor de performance da agência.

Um dos destaques da companhia nos últimos anos e aposta de sucesso para os próximos é a produtora de conteúdo audiovisual, intitulada apis3 play. “O mercado de conteúdo tem ganhado força na última década, mas para que a marca se aproprie disso e ganhe relevância do consumidor, é preciso analisar o dispositivo que ela vai processar essa informação, local e disponibilidade de tempo das pessoas para absorver esse conteúdo. Além disso, não podemos esquecer que a informação precisa ser útil, compartilhável, genuína e de qualidade”, finaliza Breno Kruse, diretor da apis3 play.

Leia mais notícias sobre a agência:

https://marcaspelomundo.com.br/videos/glitter-passa-a-ser-gliart-apos-reposicionamento-criado-pela-apis3-2/

Experimente a TV Cultura, por Daniel Aguado

Experimente a TV Cultura

Inúmeros estudos de mercado têm demonstrado que a TV aberta ganhou uma relevância e uma audiência impressionantes ao longo dessa pandemia. Com os consumidores mais