Não é a vida como está, e sim as coisas como são

Marcos Braga - fundador do grupo Amigos do Mercado

Apesar dos pesares, fico feliz em viver no tempo que vivo. Diferente do Renato, que queria se encontrar, sem saber onde estava, chamando meninos e meninas para procurar um lugar longe daquelas pessoas que não se respeitam, tendo a certeza de que ele não era dali. Eu sinto que vivo no lugar certo e no tempo certo. Não o ideal, mas o certo.

Eu esperava mais de 2020, momento em que completo os meus emblemáticos 40 anos, mas fico feliz em ter energia e uma certa vivência no período mais adequado para defender algo que sempre acreditei: uma maior união e conexão entre as pessoas, marcas, empresas e instituições.

Entre a minha adolescência e início da vida adulta, pude ver um mundo de competitividade brava, destrutiva, muitas vezes desleal, onde os concorrentes eram inimigos. Apesar de optar, gostar e me desenvolver na área de vendas, com as forças que eu tinha, sempre lutei contra a cultura das relações estressadas, negociações de embate e disputas com dedo no olho. Uma relação mais amistosa sempre foi o caminho que eu busquei, e foi rolando.

Acabei usando uma das crises que vivi para dar o start num movimento que tentasse levar essa vibe em frente, foi aí que nasceu o Amigos do Mercado, em 2016. De lá para cá, esta iniciativa que, como o próprio nome já diz, busca a relação amigável no mercado publicitário, ganhou força e relevância entre conversas, encontros, eventos, oportunidades de negócios e empregos. Uma relação de cooperação entre amigos do mesmo mercado, que podem até ser concorrentes em uma ou outra frente, mas não inimigos.

Alguns estranhavam no início: Por que vocês estão fazendo isso? O que vocês ganham com isso? No momento em que o mundo ia “ficando complicado e ao mesmo tempo diferente”, com mais player, novos meios, empresas atuando em diferentes frentes que tornavam todos concorrentes de todos, num jogo ainda mais difícil, uma onda amigável ia se mostrando viável. Surgiu, então, a maior de nossas ações: um prêmio, uma competição onde os concorrentes são amigos celebrando juntos, votam entre si, se divertem e se emocionam.

Feliz em viver neste tempo!

Se você ainda não está lá com a gente, procure saber o que é o Amigos do Mercado.

Sobre o difícil momento que vivemos, vamos cuidar da gente. O restante, “são tudo pequenas coisas e tudo deve passar”.

 

Por

Marcos Braga, diretor de novos negócios na PULLSE e idealizador do Amigos do Mercado.

Ouvindo a música “Meninos e Menina”, do Legião Urbana

https://www.linkedin.com/in/bragamarcos/

One thought on “Não é a vida como está, e sim as coisas como são

  1. Mauro Watanabe says:

    Tem total razão meu brother, meus “emblemáticos” 40 anos me despertou para mudar e amigos são sempre vindos!! Inimigos não existem de verdade, só existem na nossa imaginação !! Forte abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =