Instituto C&A apresenta coleções de 6 marcas de empreendedores negros

O Instituto C&A, irá levar coleções de seis marcas de empreendedores negros para serem comercializadas no marketplace do Galeria C&A.

O Instituto C&A, braço social da C&A Brasil, irá levar, em ação com a PretaHub, coleções de seis marcas de empreendedores negros, participantes do programa Afrolab Moda by Instituto C&A, para serem comercializadas no marketplace da varejista, o Galeria C&A. 530 peças das grifes Santa Resistência, Kioo Moda, Wmayden_brand, Mapa Lingerie, Vista Nove e Jazzngz estarão disponíveis na plataforma on-line a partir de 20 de outubro.

Ao todo, 21 empreendedores negros, indígenas e afro-indígenas foram selecionados entre 379 inscritos para o programa Afrolab Moda by Instituto C&A, que contou com mentoria de profissionais da C&A e workshops com nomes do mundo fashion, como o estilista Isaac Silva. Os produtos estarão reunidos dentro da plataforma em um espaço batizado de “Nosso Encontro”, iniciativa que o Instituto quer tornar perene promovendo marcas e empreendedores ligados a diversas causas sociais, explica Narciso. Em suas redes sociais, a C&A vai realizar campanhas para divulgar a Feira Preta, plataforma que neste ano completa 20 anos e que se dedica a impulsionar o empreendedorismo e a cultura negra.

“É uma ação inédita dentro desse mercado em que estamos inseridos e muito importante e significativa para os empreendedores e, também, para o Instituto C&A”, diz Gustavo Narciso, gerente executivo do instituto. “A importância dessa parceria possibilita que os empreendedores atuem em rede, desenvolvam um senso de comunidade e acessem uma rede potente de networking”, diz Adriana Barbosa, presidente da PretaHub e fundadora da Feira Preta.

“Vai ser um divisor na história da nossa marca. Todas as representações eram de pessoas brancas. Foi assim que surgiu a ideia de criar a marca para crianças KIOO, cujo nome tem origem na língua banto Suaíli e significa espelho”, diz Glauber Marques, que fundou a Kioo Moda com a esposa, Izabela Matias.

A ideia é que essas potências negras também tenham destaque no mundo da moda. Por isso, com as campanhas de divulgação e a participação na plataforma de marketplace, o Instituto C&A e a Feira Preta pretendem ampliar os horizontes para os empreendedores negros.

Leia mais notícias:

https://marcaspelomundo.com.br/destaques/bruna-marquezine-e-sasha-meneghel-criam-colecao-em-parceria-com-a-ca/

https://marcaspelomundo.com.br/