Internacional – Papón Ricciarelli, CEO da agência Don de Buenos Aires, tem planos para o Brasil

Elisangela Peres entrevista Papón Ricciarelli, CEO da agência Don de Buenos Aires, Argentina

Elisangela Peres conversou com Papón Ricciarelli, CEO da Don de Buenos Aires, uma das principais agências independentes da Argentina. O criativo contou sobre o propósito da Don, trabalhos importantes, planos de expansão e marketing político.

Assista:

Entrevista com Papón Ricciarelli, CEO da Don de Buenos Aires

A agência DON tem 13 anos de mercado e está consolidada hoje. Como foi a experiência de lançar uma agência independente, depois de vários anos trabalhando como diretor criativo em grandes grupos? E por que o nome DON?

Don vem de encontrar um dom para as coisas. Cada pessoa, cada marca, cada companhia tem um dom. E o nosso é o tempo. Tempo para estudar, tempo para aprender.

Temos como modelo dar a atenção para não mais de 20 empresas. Eu trabalhei em muitos grupos que tinham 40 ou 50 empresas como clientes e fica muito difícil dar atenção plena.

Então, nós desenvolvemos um novo formato de agência independente com grandes movimentos, como foi a Wieden Kennedy, em todo o mundo, e a BH. Entretanto, em 2008 o mundo mudou, com os Estados Unidos com uma grande crise global e econômica. Sentimos que esse foi o momento de criar uma agência independente que não dependesse de grupos de empresários, e aí tivemos um vínculo muito forte entre audiência, agência e as empresas. Criamos um formato de criatividade e estratégias totalmente horizontal.

Um dado particular foi que naquele ano de 2008 nasceu o Facebook aqui na Argentina e tudo mudou. Foi uma reação vertical de marcas com pessoas e, também, mudou na reação horizontal. Nós implementamos um novo modelo de comunicação e essa mudança foi boa para o mercado, porque o mercado respondeu depois de 13, 14 anos e seguimos trabalhando e crescendo com grandes marcas.

Como a DON está estruturada e quais são os serviços que a agência oferece?

Principalmente pensamos em estratégia criativa e comunicação de cada marca, de acordo com a essência de cada empresa, partindo do ponto de vista da criatividade e digital.

Na sua opinião, quais são os trabalhos mais marcantes da agência, ao longo desses anos?

Acho que estamos fazendo muitos trabalhos para grandes empresas e creio que um trabalho muito bonito foi da Telecom, para a marca Flow.  Também destaco trabalhos para Personal e para Easy Home Center.

Fizemos um trabalho recente para PepsiCo no México para Doritos, além de criações para o TikTok nos Estados Unidos. Uma outra novidade é que vamos lançar a Amstel aqui na Argentina.

Isso é um resumo dos trabalhos. Fomos a melhor agência independente do Effie Latam, do Effie Argentina, creio que isso seja a consistência dos resultados e eficácia dos negócios, estratégia e criatividade em conjunto.

Você tem experiência com marketing político, foi assessor de comunicação do governo da província de Buenos Aires, durante a gestão de Maria Eugênia Vidal, que faz parte do partido do Macri, no período de 2016 a 2019. Quais são os maiores desafios para fazer uma boa campanha política?

Acho que o maior desafio é escutar e estar em volta de muita gente e cidadãos e poder levar isso aos governadores. Nós vemos que o governador e a política querem fazer e isso tem que estar em sintonia com o que a população espera receber. Acho que o melhor trabalho é ser uma ponte entre as pessoas, a política e o governo, traduzindo a necessidade e expectativa das pessoas com os planos de governo e com a política.

É realmente fazer o trabalho da política visível, principalmente para projetos de médio, de longo prazo e que vão transformar a vida das pessoas, das cidades, bairros e das famílias.  Acho que isso é o nosso maior desafio.

Quais são os planos de expansão da agência. Você tem algum outro mercado que gostaria de explorar?

Hoje estamos em Buenos Aires, temos uma operação pequena em Bogotá, Colômbia, e tem outra operação que está nascendo no México. Estamos trabalhando para PepsiCo no México e através do México, estamos trabalhando para TikTok nos Estados Unidos.

Gostaria de abrir uma unidade no Brasil. É uma tentação porque fui formado por criativos brasileiros, adoro e acho que o Brasil é um bom lugar para a DON. Conhecemos a cultura, conhecemos o que gostam os clientes e as ideias frescas e novas. Acho que isso seria um passo lógico e adorável para a DON na região. Brasil e, também, Estados Unidos estão no plano de expansão.

Kenshoo muda nome para Skai após adoção massiva e global do comércio eletrônico

Kenshoo agora é Skai

A Kenshoo, empresa que atua na área de inteligência de mercado, ativação de mídia e tecnologia de mensuração de resultados, anuncia hoje que está sendo